16 de junho de 2012

Coloquialidade

Gosto do modo coloquial. Escrever coloquialmente é jogar as palavras numa mesa para que todos as vejam. É jogá-las como se fossem um jogo de dama, e não de xadrez.

Escrever coloqualmente é simplificar as coisas. Quando falamos, utilizamos a linguagem coloquial, dizemos "tá", "né", "cê", etc. E isso é tão bonito! É moldar as palavras na ponta de nossa língua para sentirmos todo o seu sabor.

Sem essa de que o erudito é certo, o erudito é fino e o erudito é melhor. O erudito é impalpável, oras. Devemos gostar daquilo que somos, daquilo que vivemos, do que se faz presente em nós.

"Então, seu coloquial, cê vem ou num vem tomá um cafezin comigo hoje à tarde?"

Nenhum comentário:

Postar um comentário